Turismo

Rio Quente terá Voo de Balão panorâmico

Publicado

em

Rio Quente, junho de 2021 – Admirar as belezas do Cerrado de dentro de um balão de ar quente é a nova proposta do Rio Quente. Até o dia 31 de julho, será possível fazer um voo de balão ancorado para observar as belezas naturais e de todo o complexo a 50 metros de altura, na arena da Praia do Cerrado, localizada no Hot Park.
“Voar em um balão de ar quente ancorado é uma experiência inesquecível. Entrar no cesto e acompanhar o momento da decolagem com uma vista deslumbrante deixa o momento ainda mais completo. Sem contar com toda segurança dessa atração, que proporciona confiança para desfrutar esse momento tão mágico”, conta Oliver Krause, Gerente Geral de Experiência Entretenimento  da Aviva.
O voo panorâmico ancorado funcionará das 9h30 às 11h e das 15h às 17h, e tem duração de 15 minutos. Podem embarcar até quatro passageiros por voo, sendo recomendado que sejam da mesma família ou grupo (segurança em relação à Covid-19). A idade mínima para menores acompanhados é de 3 anos, e os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pelo link. (https://www.rioquente.com.br/hot-park/)
Comentários do Facebook
Continue lendo

Turismo

Sem preservação ambiental, turista não volta, diz ministro do Turismo

Publicados

em

foi entrevistado no programa Sem Censura
O ministro do Turismo, Gilson Machado, disse nesta segunda-feira (26) que não é possível dissociar o turismo do meio ambiente preservado, porque se não tiver preservação, o turista não volta. “[É preciso] preservar. O grande patrimônio que a gente tem no nosso país é o meio ambiente que ainda está intacto”, disse Machado durante o programa Sem Censura da TV Brasil, onde falou também sobre outros temas como o potencial turístico do Brasil, ações do ministério e fiscalização ambiental.
Machado disse que é necessário conscientização ambiental, que precisa ser ensinada desde criança, e que a própria comunidade e as pessoas envolvidas na área do turismo se envolvam na preservação. “O próprio jangadeiro luta para que aquele ambiente fique preservado e que tenha vida marinha, o próprio dono da pousada, o próprio órgão de fiscalização federal, estadual e municipal têm interesse junto com a comunidade nisso aí. E nós temos vários cursos de qualificação de mão de obra no ministério que a gente cede para fazer online e também faz parcerias”, disse.
O ministro disse que a tendência com a pandemia é o crescimento do turismo em ambientes abertos. Ele citou que, em 2019, antes da pandemia, de cada 100 buscas por turismo no Google International, 10 eram por turismo de natureza. Atualmente, de cada 100 buscas, 54 são por este tipo de turismo. “Qual é o país que tem seis biomas, feito nós temos e a Amazônia Azul, qual o país que tem o potencial que nós temos por turismo de natureza?”
Para aproveitar esse potencial, Machado disse que, em primeiro lugar é preciso que a vacinação contra a covid-19 no público acima de 18 anos esteja concluída, com 100% dessa população tendo tomado pelo menos uma dose de uma das vacinas disponíveis.
“A retomada [do turismo] eu não tenho dúvida de que vai ser enorme, até porque nós temos um turismo interno fortíssimo. Em torno de 11 milhões de turistas que viajam para o exterior agora estão viajando dentro do Brasil, fora os 90 milhões de brasileiros que já viajavam aqui dentro e agora estão viajando mais intensamente. O plano principal é a gente fidelizar esse turista brasileiro que ia para o exterior, deixava US$ 19 bilhões no exterior e esse pessoal ficar aqui dentro”, disse.
O ministro disse que também pretende criar uma sensação de segurança para o turista que viaja. “[Queremos] divulgar aqui os cases turísticos brasileiros, [mostrar] que eles são tão seguros quanto qualquer case turístico europeu. Porto de Galinhas, Jericoacara, o Pantanal de Mato Grosso, Gramado, Canela, você não tem os índices de violência que você vê nas periferias das cidades. A gente tem que mudar a percepção de segurança do Brasil”. Outro plano é a divulgação de outros tipos de turismo, como o rural, o equestre, o agroturismo, o enoturismo e o turismo gastronômico.
Comentários do Facebook
Continue lendo

Economia

Dólar tem maior queda diária desde março e fica em R$ 5,08

Publicados

em

Bolsa iniciou em forte alta, mas fechou praticamente estável

Num dia marcado por alívio no mercado externo, o dólar teve a maior queda diária desde março e voltou a ficar abaixo de R$ 5,10. A bolsa de valores iniciou em forte alta, mas fechou próxima da estabilidade com o noticiário político.

O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (14) vendido a R$ 5,084, com recuo de R$ 0,097 (-1,87%). Na mínima do dia, por volta das 11h20, a cotação chegou a R$ 5,06. A divisa acumula alta de 2,23% em julho e queda de 2,02% em 2021.
No mercado de ações, o dia foi marcado pela recuperação. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 128.407 pontos, com leva alta de 0,19%. Por volta das 10h30, o indicador chegou a subir 1,1% e a aproximar-se dos 130 mil pontos. Essa foi a terceira alta seguida da bolsa, após uma sequência de oscilações nas últimas semanas.

No mercado externo, o pronunciamento do presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), Jerome Powell, acalmou o mercado internacional. Em discurso ao Congresso norte-americano, ele disse que os sinais de recuperação da maior economia do planeta estão conflitantes e indicou que o banco será cauteloso antes de começar a retirar os estímulos concedidos por causa da pandemia de covid-19.

Embora a inflação nos Estados Unidos tenha subido, Powell disse que a alta é temporária e está relacionada ao aumento de custos decorrente da restrição de matérias-primas provocada pela pandemia, não ao crescimento da demanda. Ele lembrou que o setor residencial, por exemplo, desacelerou recentemente.

Atualmente, os juros básicos nos Estados Unidos estão entre 0% e 0,25% ao ano, no menor nível da história. Taxas baixas por mais tempo favorecem a entrada de capital estrangeiro em países emergentes, como o Brasil.

No cenário interno, os investidores continuaram a repercutir as mudanças na proposta de reforma tributária pelo relator do texto na Câmara, deputado Celso Sabino (PSDB-BA). A internação do presidente Jair Bolsonaro diminuiu os ganhos na bolsa de valores, embora não tenha tido reflexos sobre o câmbio.

Edição: Valéria Aguiar

Comentários do Facebook
Continue lendo

Cidades

Caldas Novas se prepara para receber milhares de turistas nas férias de julho

Publicados

em

A cidade que funciona com 75% de capacidade máxima de ocupação tem avançado na vacinação, nas ações de conscientização e de fiscalização contra o contágio da Covid-19

Férias de julho é sinônimo de casa cheia em Caldas Novas. E é por isso que a Prefeitura Municipal vem se preparando para receber os milhares de turistas que desembarcarão nas águas quentes nesta temporada. E para isso, as Secretarias de Saúde e Turismo do município trabalham em diversas ações para garantir a manutenção dos protocolos sanitários com o objetivo de impedir o avanço da Covid-19.

A Secretaria de Saúde já imunizou com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, mais de 32 mil pessoas do município. A cidade, que atualmente funciona com 75% da capacidade do comércio, bares, restaurantes, rede de hotelaria e parques aquáticos, conforme definido em decreto municipal, tem obtido êxito na missão de manter a estabilidade no número de casos de Covid-19.
Para o prefeito Kleber Marra, o investimento maciço na área da Saúde, com a criação do Centro de Atendimento e Triagem para o Enfrentamento da Covid-19 (Cate), de novos leitos de UTIs e investimento na infraestrutura das unidades e nos profissionais da saúde, possibilitaram a estagnação da pandemia na cidade.
“Mesmo com um decreto mais flexível, estamos conseguindo conter o avanço da doença e ao mesmo tempo permitir que os nossos moradores possam trabalhar e garantir o sustento em casa”, ressalta o prefeito Kleber Marra.
De acordo com a secretária de Saúde, Emanuella Coelho, na última semana, o índice de ocupação dos 29 leitos de enfermaria públicos em Caldas Novas chegou a 28%. Os cinco de UTI permanecem ocupados há semanas por pacientes que a secretária denomina como “não colaborativos”, que não aceitam medidas menos invasivas antes de agravar o quadro de saúde. Emannuela informa que a média de ocupação dos 36 leitos da rede privada, entre enfermaria e UTI, ficou na última semana em torno de 48%.
Já o secretário de Turismo, Maurício Illes, afirma que estão sendo realizadas diversas ações de conscientização perante os proprietários de hotéis, clubes e restaurantes para garantir que sejam cumpridos todos os protocolos de segurança. “Temos uma relação muito boa com a rede hoteleira e de bares e restaurantes e por isso eles estão comprometidos em garantir uma estadia segura para nossos turistas. No entanto, também contamos com a conscientização de cada visitante para que use máscara, álcool em gel e respeite o distanciamento social”, disse.O chefe do departamento de Vigilância Sanitária, Frederico Ribeiro, também garante que a fiscalização será reforçada durante todo o mês de julho.
“Além de aumentar o número de fiscais, também contamos com as denúncias da população que nos ajudam a combater eventos que não estão cumprindo as normas sanitárias, além da aplicação de multas e interdições”, explica
Comentários do Facebook
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

ECONOMIA

NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA