Cidades

MPGO RECOMENDOU DE FORMA CONTRÁRIA A PERMUTA DE ÁREAS PÚBLICAS EM CALDAS NOVAS

Publicado

em

O Ministério Público de Goiás (MPGO), por intermédio das 1ª e 5ª Promotorias de Justiça de Caldas Novas, recomendou ao prefeito de Caldas Novas, Kleber Luiz Marra, que retire de pauta na Câmara de Vereadores, em 24 horas, eventual projeto de lei que trata da desafetação e permuta de 28 áreas públicas por 3 áreas particulares.

No mesmo documento, os promotores de Justiça Vinícius de Castro Borges e Pedro Eugenio Beltrame Benatti recomendaram ao presidente da Câmara, Marinho Câmara Clemente de Oliveira, que suspenda audiência pública e a tramitação de qualquer projeto de lei que vise à desafetação e permuta de áreas públicas. Foi dado prazo de 24 horas para que os dois chefes de poderes informem sobre o atendimento da recomendação.

Ao expedir a recomendação, o MPGO explicou que o município comunicou a realização de audiência pública na sexta-feira (26/11), para exposição de projeto de permuta de 28 áreas institucionais, localizadas em 16 bairros da cidade, com 3 particulares, de “maneira aparentemente indiscriminada”. Os promotores de Justiça entenderam que esta iniciativa prejudicará ou impossibilitará a instalação de relevantes equipamentos públicos, como creches, escolas, postos de saúde, praças, centros recreativos, dentre outros.

Segundo Vinícius de Castro Borges e Pedro Eugenio Beltrame Benatti a comunicação feita pela prefeitura não estava acompanhada de cópia do eventual projeto de lei e de sua justificativa, a demonstrar interesse público relevante para a iniciativa e a vantagem financeira atestada por laudos, o que inviabiliza conhecimento prévio minimamente aprofundado sobre o assunto pelo MPGO e, portanto, a própria discussão pública a respeito.

Conforme alerta o MPGO, entre os terrenos que o município pretende permutar estão áreas institucionais que, por sua natureza são inalienáveis e imprescritíveis, conforme descrevem os artigos 99, I, e 100, do Código Civil, e artigo 183, parágrafo 3º, da Constituição Federal de 1988. Além disso, a alteração de destinação de áreas incorporadas ao patrimônio público é vedada pela Lei Federal 6.766/1979, em razão de aprovação de loteamento.
(Texto: João Carlos de Faria/Foto: João Sérgio – Assessoria de Comunicação Social do MPGO)

A prefeitura emitiu nota sobre a recomendação com Ministério Público Estadual. Confira:

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de Caldas Novas, através do prefeito Kleber Marra, informa que já prestou todas as informações ao Ministério Público local, solicitadas no Ofício nº 2021007175694 e na Recomendação nº. 2021007179518, e por isso manterá normalmente as convocações para a Audiência Pública, designada para esta sexta-feira, 26, às 08h30, na Câmara Municipal.

​Houve por parte do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) uma legítima ação de defesa do patrimônio público, todavia, com base em poucas informações, que não eram suficientes para a formação de um acurado juízo de valor dos nobres Promotores de Justiça.

​Portanto, foi encaminhado ao MP-GO a cópia integral dos autos 2021075929, onde foi demonstrado por escrito a efetiva necessidade de permutar as áreas públicas.

Para evidenciar a vantajosidade para a Administração Pública, foram apresentados os laudos de avaliação de todas as áreas descritas no convite anexo e os motivos de escolha das áreas particulares para permuta.

​A gestão do prefeito Kleber Marra reitera que quer fazer diferente, e, ao contrário do que ocorreu no passado, primeiro está consultando a população e a sociedade civil organizada, para, somente, depois, se verificado o relevante interesse público e vantagem ao erário público, formular o Projeto de Lei que autorize a permuta.

​Desta forma, a Administração Municipal pede que o Ministério Público mantenha em trâmite os Autos Extrajudiciais n. 202100435831 para que a 5ª Promotoria de Justiça de Caldas Novas acompanhe “pari passu” todas as fases desta eventual permuta formalizada no processo administrativo 2021075929.

​Por fim, reforça o convite para toda população que acompanhe presencialmente ou virtualmente pelas redes sociais da Prefeitura Municipal a Audiência Pública convocada pelo Poder Executivo para o dia 26/11/2021 às 08h30min.

 

PROCURADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO DE CALDAS NOVAS

 

Comentários do Facebook

Cidades

Justiça nega liminar e Área Azul continua suspensa em Caldas Novas

Publicados

em

O Poder Judiciário, através da Comarca de Caldas Novas, indeferiu o pedido de tutela antecipada e manteve a suspensão da cobrança da “Área Azul”, em decisão emitida nesta quinta-feira, 17.

O fim da cobrança foi determinado em decreto, publicado no dia 5 de janeiro de 2022, pela Prefeitura Municipal, após parecer da comissão de processo administrativo instaurado em agosto de 2021, que considerou a caducidade do contrato de concessão n° 098/2019, celebrado entre a empresa EPP Administração de Imóveis e Holding Ltda e o município de Caldas Novas.

O procurador-geral do Município, Rodrigo Ribeiro, afirma que o órgão recebeu com satisfação o indeferimento pelo Poder Judiciário, do Pedido de Tutela Antecipada pleiteada pela empresa que explorava a denominada “área azul”. “O trabalho que resultou na rescisão contratual foi realizado respeitando o Contraditório e a Ampla Defesa. A PGM parabeniza todos os servidores que conduziram os trabalhos e ao Prefeito Kleber Marra, que tratou o tema com toda a seriedade”, disse.

No documento, o juiz Bruno Leopoldo Borges destacou que os atos administrativos são dotados de presunção de veracidade e legitimidade. “Até prova em contrário, pelo que, a intervenção do Poder Judiciário nos atos realizados pela Administração Pública é medida excepcional, permitida apenas em casos de flagrante ilegalidade, sob pena de intromissão no mérito administrativo e afronta ao princípio da separação dos poderes”, informa a decisão.

Comentários do Facebook
Continue lendo

Cidades

Governo de Goiás beneficia 437 famílias da Região Noroeste de Goiânia com escrituras neste sábado (12/02)

Publicados

em

Famílias que esperam há anos pelo documento definitivo serão atendidas pelo Programa Pra Ter Onde Morar – Escritura, que promove regularização fundiária de interesse social em áreas de domínio do Estado

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), entrega neste sábado (12/2) escrituras para 232 famílias e recolhe a assinatura em outras 205, beneficiando no total 437 famílias de sete bairros da Região Noroeste de Goiânia. O evento de entrega será realizado no Colégio Estadual João Bênnio, no Jardim Curitiba, a partir das 9h, com presença do presidente da Agehab, Pedro Sales.

O bairro mais atendido nesta etapa do programa de regularização fundiária é o Jardim Curitiba, com 231 escrituras, entre entrega e assinatura, seguido pelos bairros da Vitória (55), Vila Mutirão (52), São Carlos (26), Floresta (26), Boa Vista (25) e São Domingos (22). O presidente Pedro Sales destaca que a moradia é um dos principais alicerces na construção da dignidade das famílias. “Ter o documento definitivo de posse da sua casa é sair de uma zona de insegurança jurídica”, ressalta.

Pedro Sales lembra que a regularização fundiária traz melhorias para o bairro, facilita a realização de reformas, o acesso a empréstimos ou na sucessão, quando o imóvel é deixado para os familiares. “O processo de confecção da escritura é complexo, com várias etapas que demandam tempo e muitos recursos. No programa do Governo de Goiás as famílias recebem a escritura sem ter de pagar nada por isso. Queremos com isso ajudar as famílias a melhorarem de vida”, afirma.

Em novembro do ano passado, o Governo de Goiás beneficiou 1.006 famílias da Região Noroeste de Goiânia no programa de regularização fundiária durante a primeira edição do Mutirão do Governo de Goiás, com entrega de 674 escrituras e coleta 332 assinaturas no documento para os bairros Jardim Curitiba, Boa Vista, Bairro da Vitória, Conjunto Primavera, Vila Mutirão, Bairro Floresta, São Carlos e São Domingos.

Em 2019, outras 1.000 famílias também foram atendidas nos bairros da região. O governador Ronaldo Caiado determinou a destinação R$ 15 milhões em recursos do Fundo Protege para serem investidos na escrituração de moradias das famílias que esperam há anos para terem documentos que comprovem suas propriedades.

O programa de regularização fundiária tem etapas e ações simultâneas. Vários parceiros atuam em conjunto para viabilizar os documentos. Além do cadastramento, outras ações são necessárias, como levantamento topográfico, elaboração do projeto, aprovação e emissão do decreto, registro do loteamento em cartório e aprovação da doação da área pelo Estado. Depois, a Agehab providencia a coleta de assinaturas dos beneficiários e da PGE (Procuradoria Geral do Estado), registro em cartório e, finalmente, entrega o documento.

Foto: Octacilio Queiroz

Legenda:
Famílias atendidas pelo programa de regularização fundiária do Governo de Goiás. R$ 15 milhões foram liberados pelo governador Ronaldo Caiado para o programa com recursos do Fundo Protege

Serviço
Assunto: Entrega e assinatura de 437 escrituras para famílias de bairros da região Noroeste de Goiânia
Quando: Sábado (12/02), a partir das 9h
Onde: Colégio Estadual João Bênnio – R. JC 65, 312, Jardim Curitiba, Goiânia

Agência Goiana de Habitação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Continue lendo

Cidades

ENEL REALIZA OFICINA E TROCA DE LÂMPADAS EM RIO QUENTE

Publicados

em

Cada cliente pode trocar até 2 lâmpadas antigas por outras de LED.

A Enel Distribuição Goiás realiza em Rio Quente uma oficina com dicas de consumo consciente e troca de lâmpadas, iniciativas do projeto Enel Compartilha Consumo Consciente. A ação será realizada nesta terça-feira (8), em frente à Prefeitura, com sorteio de brindes. É importante destacar que todos os colaboradores envolvidos seguem as recomendações e os cuidados necessários para evitar o contágio e a propagação do coronavírus.

 

A oficina é voltada para o uso da energia em casa, com a utilização correta dos aparelhos domésticos, sem gastos desnecessários. Para que o processo de aprendizagem seja mais prático, é disponibilizada uma maquete que simula o consumo dentro de uma casa. A iniciativa também aborda educação financeira, reaproveitamento de alimentos e reciclagem.

 

Os participantes podem trocar lâmpadas incandescentes ou fluorescentes – exceto modelos tubulares –, que têm alto consumo de energia, por outras de LED, que são até 80% mais econômicas e duram 10 vezes mais. Para participar, basta levar um documento com foto, a última conta de energia paga e as lâmpadas usadas para serem trocadas. Será permitida a troca de até duas unidades por unidade consumidora.

 

Serviço

Oficina e troca de lâmpadas em Rio Quente

Quando: terça-feira (8)

Horário: 9h às 15h.

Local: Cras – Rua José Dias Guimarães, s/n, em frente à Prefeitura, Centro, Rio Quente.

Comentários do Facebook
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

ECONOMIA

NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA